31.1.05

Um Banquinho, Um Violão



Quem gosta do visual de capas de disco sabe que algumas das melhores já feitas no Brasil são as de Bossa Nova dos anos 60 e 70. Nesta época, uma pequena gravadora do Rio chamada Elenco convidou o designer Cesar Villela para fazer as capas de seus artistas, dentre eles estavam João Gilberto, Nara Leão, Vinícios de Moraes, Baden Powel, Tom Jobim, Lennie Dale, Sylvia Telles, só para citar alguns. O mais curioso é que numa época que se carecterizava pelo excesso visual (de cores, elementos e traço), as capas da Elenco viraram cult justamente por primarem pela simplicidade. Desenhos pretos em fundo branco, fotos solarizadas e pontos vermelhos harmoniosamente colocados. Todos os discos da gravadora tinham exatos quatro pontos vermelhos na capa. É que César já era adepto das "bobagens exotéricas Cabala" nos anos 60 e o número 4 simbolizava a harmonia. Tudo isso é contado em A HISTÓRIA VISUAL DA BOSSA NOVA, de César G. Villela, um livrinho de 60 páginas ilustrado e interessantíssimo. Custa cerca de R$ 15,00 e vale muito mais do que isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário