15.2.05

A Hotel Room With a View

Nestes últimos dias, em que esta carroça de que escrevo esteve sofrendo reformas, passei escutando o mais recente cd de Moby, HOTEL, prometido para o dia 14 de março nas lojas. Desde a primeira audição você já sente que algo mudou, mas mesmo assim o velho Moby está lá, muito melhor do que antes. Em algumas faixas ele está mais punk, mais rock, tem também baladinhas e tudo, mas-porém-todavia-contudo as que eu mais gostei são as embaladas electro-disco a la Giorgio Moroder como Very, a faixa 9. Imagine se Donna Summer tivesse 25 anos hoje e com certeza seria isso que ela gravaria. Adiantando mais um pouco no tempo, tem um cover do New Order, Temptation, cristalizada na voz da vocalista Laura Brown. Engraçado que, depois do sucesso estrondoso de Play (99), Moby sentiu a pressão de fazer um álbum que fosse à altura das expectativas e fez 18 (02), com participação de Sinnead O'Connor e outros superstars. Hotel não tem aparições de outras celebridades, mas homenageia muitas. Spiders é claramente um tributo a David Bowie, até o vocal está parecido. Imagina se eu não gostei...

"Não consigo pensar em outro músico do século 20 que teve tanto impacto na cultura e música popular como David Bowie", ele diz. "Pode-se afirmar com segurança que nenhum dos discos que gostamos soariam da forma que soam sem David Bowie. Conheci prí­ncipes, nobreza e aristocracia, mas nunca ninguém que seja tão régio quanto Iman e David Bowie. Vejo-os como os monarcas titulares do mundo em que vivemos."

Óquei, as vezes ele exagera, mas Bowie merece. E Moby também.

Escute sem parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário