11.4.05

AND IF A DOUBLE-DECKER BUS CRASHES INTO US...

crash



Minha amiga, voltando de uma festa na Lagoa da Conceição de carona com uma conhecida. As duas bêbadas. A motorista acabara de ter uma discussão com o namorado na boate, bate com tudo no volante, enquanto subiam e desciam pela estreita (perigosa e cheia de curvas) via de acesso ao centro:

- PORRA! Eu quero morrer, VOU BATER COM ESTE CARRO E ME MATAR!

Paralisia, congelamento dos ossos e uma premente diarréia impediram a minha amiga de dizer qualquer coisa. As únicas reações foram o arregalar de olhos e a busca nervosa pelo encaixe do cinto de segurança.

- Tu achas que eu mereço aquela piranha em cima dele a noite toda??? Eu vou jogar este carro contra o primeiro caminhão que passar, eu juro! Vou acabar com esta merda!

A carona conseguiu deixar rolar uma lágrima de medo sem piscar. E articular a seguinte frase:

- É um direito seu, mas lembre que você não está sozinha aqui. He he he ... Riso nervoso.
- Não te preocupa, que eu bato só do meu lado, ok?

Na ultrapassagem seguinte, a coitada perdeu o fôlego e pensou "é agora!". Apertou os olhos com força.

- Ui, como tu és cagona, credo!
- É, mas veja o seu estado...
- Tu achas que eu ia me matar sem antes dar uma surra naquela vaca?


*

Trilha: Smiths - There is a light that never goes out

2 comentários:

  1. Eu li o post da Jamanta e quero uma pra mim também. Ela faz serviço comunitário? Podia passar uma no Japão todo e depois uma no meu namorado.

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem, ainda bem...

    ResponderExcluir