30.5.05

MAKING LOVE

Um dia, há alguns meses, eu estava saindo do caixa eletrônico e me voou na mão um panfleto, daqueles bem pobres, em papel jornal, de uma igreja próxima ao banco. Nele dizia, entre outras coisas, a seguinte frase:

"Senhor, eu te dou graças apelo amigo que me deste. É através de sua presença que Tu ficas ao meu lado."

Resolvi guardar. Achei clichè, breguinha, mas não consegui jogar fora. Dobrei, guardei no bolso e depois numa gaveta, onde tudo se perde.

Hoje eu fiquei sabendo de uma notícia bem ruim e na hora eu me perguntei: "E o que poderia eu fazer para ajudá-la?" Orar, pensar coisas boas, juntá-las dentro de um balão de hélio e soltar, para ver se Ele mexe seus pauzinhos com São Pedro para que o balão chegue são e salvo em Porto Alegre e estoure na cabeça linda desta minha negrinha que eu tanto amo, espalhando um pouco de alívio para a angústia.

Deus há de saber o que faz.

Muita força. É só isso que posso desejar.

*

24.5.05

No Hay Banda



Desculpa, mas eu estou em resguardo da realidade há alguns dias e não me ocorreu muito o que contar aqui. O que é escrever um blog, afinal de contas? Não sei. No hay banda.

Questões peseudo-filosóficas e un mar de recuerdos assolan mi mente.

Tudo meio fragmentado. Não, eu não tomei nenhum remédio faixa preta, nada disso. Só estou meio torpe. Deixa pra lá.

21.5.05

NATALIE X

"Subi nele. Deixei minha cabeça pender para trás - os homens não gostam que olhemos para eles, assim eles se concentram naquilo que os excita."



Assista. Apenas assista.

**

Trilha: Goldfrapp - Pilots

*

19.5.05

ALL BRAN AND NO BRAIN

Juro que eu não consigo sequer pensar, dada a minha situação intestinal.

*

NOS MEUS OLHOS E OUVIDOS

Ouvindo e assistindo



Filmes:

Diários de Motocicleta e De-lovely - Os Amores de Cole Porter

Álbums:

Nils Lundgren - Funky Abba, ou como ficam as músicas do Abba com arranjos e vocais de Jazz. Fantástico.

Kid Abelha - Pega-vida, divertido como só o Kid sabe ser.

Aimee Mann - The Forgotten Arm, Chrissy Hynde (dos Pretenders) mais jovem e moderna.


*

18.5.05

SERENITY NOW!

Numa badalada cantina italiana de florianópolis, dou o azar de sentar próximo a uma mesa com oito (sim, você leu direito O-I-T-O) projetos de peruas que cacarejavam a respeito de suas viagens a Nova York e Miami. Filisofavam sobre o Orkut (órcútzi) e se esforçavam para chamar umas às outras de gorda da forma mais sutil.

Chegou a garçonete:

- O senhor gostaria de fazer o seu pedido?
- Sim, uma garrafa de querosene e uma caixa de fósforos, por favor.


**

No balcão do bar:

- Me dá uma Skol long nétz?


*

WISE UP



Em resposta à enquete da semana passada, em que eu perguntava "qual o filme que mais te emocionou?" saíram das mais variadas pedreiras (tipo Dançando no Escuro, a escolha da Belly), Laços de Ternura (não confunda com a novela do Maneca), que é coisa do Júnior e A Dama do Lotoção, bem a cara da Bagaceira. Tay, se emocionou com O Sorriso de Monalisa, Guga com Peixe Grande e Outras Histórias e a Beth com Kandahar (além, é claro, de me chamar de Calendas).

Já a Li e a Lilicita, que adoram uma listinha, falaram de Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças e, é óbvio, ficou aquela questão no ar: se possível fosse, você apagaria da memória aquele ex amor que ainda te faz sofrer?

Olha, Li, quando eu estava na pior, naquele momento de desespero, te juro que cogitei. Só que, no fim das contas, ia acabar como acontece no filme, porque eu acho muito difícil acreditar que você ama alguém mais do que a si próprio e isso não seja algo kármico. É sim, chame do que quiser, mas faz parte da nossa evolução passar pelas mãos de determinadas pessoas, nem que seja para sair esbravejando o mal que te fizeram.

Acho também que nós confundimos, muito frequentemente, "esquecer" com "superar". É esponencialmente preferível você poder olhar na cara, cumprimentar e pensar consigo "eu te amei, superei e hoje te quero muito bem, obrigado". Melhor do que aquela fuga boba e impossível de varrer da memória quem você amou tanto e pra quem você dedicou meses, anos da sua vida.

**

Annie Lennox e Aimee Mann



Trilha do post:

Annie Lennox - Waiting in Vain
Aimee Mann - Going Through the Motions (live at St.Ann's Warehouse)
Aimee Mann - Wise Up (live at St.Ann's Warehouse)

*

15.5.05

NO TEU OLHAR

NO DIA EM QUE FUI MAIS FELIZ
EU VI UM AVIÃO
SE ESPELHAR NO SEU OLHAR ATÉ SUMIR

DE LÁ PRA CÁ NÃO SEI
CAMINHO AO LONGO DO CANAL
FAÇO LONGAS CARTAS PRA NINGUÉM
E O INVERNO NO LEBLON É QUASE GLACIAL

HÁ ALGO QUE JAMAIS SE ESCLARECEU
ONDE FOI EXATAMENTE QUE LARGUEI
NAQUELE DIA MESMO
O LEÃO QUE SEMPRE CAVALGUEI?

LÁ MESMO ESQUECI
QUE O DESTINO
SEMPRE ME QUIS SÓ
NO DESERTO SEM SAUDADE, SEM REMORSO SÓ
SEM AMARRAS, BARCO EMBRIAGADO AO MAR

NÃO SEI O QUE EM MIM
SÓ QUER ME LEMBRAR
QUE UM DIA O CÉU
REUNIU-SE À TERRA UM INSTANTE POR NÓS DOIS
POUCO ANTES DO OCIDENTE SE ASSOMBRAR


***

Tudo mentira.

*

13.5.05

RESPONDE AÍ!

Qual é o filme que mais te emocionou?

Nós aqui da redação queremos muito saber. Deixa lá no Livro de Visitas!


*

JE T'AIME MOI NON PLUS

Muito assustada, a garota chega para o dono da boate, que é um conhecido de anos, e pergunta:

- Escuta, Fulano, tem um ex meu aí que me fez ameaças e está me olhando com cara de furioso, podes pedir pros teus seguranças ficarem de olho?
- Claro, Sicrana, fique tranquila, aqui ninguém encosta um dedo em você! Vou colocar os seguranças vigiando ele.
- E, se eu pagar um extra, eles quebram a cara dele lá fora?

...isto aconteceu em Florianópolis na última sexta-feira. É a mais pura verdade.

*

12.5.05

CACHORRICES RELOADED

Alguém aí já passou por aquela situação esquisita de você ficar com alguém pela primeira vez e a criatura (que pode ser menino, menina, gobblin, gremlin, aqui a gente não tem preconceito, relaxe) te diz algo do tipo:

- Nossa! Como você é legal, não é nada do que haviam me dito a seu respeito!

Breve pausa, você dá uma leve broxada, e:

- Como assim??

Daí a camarada te discursa a respeito das recomendações que recebeu das amigas antes de ficar com você: "Ai, este cara é um ridículo, se acha demais" ou "Você vai ficar com este antipático?".

- Tá certo, mas quem disse isso? Eu conheço?
- Não, não. São umas amigas minhas que já ouviram falar muito de você.
- Bom, tô famoso, isso não pode ser de todo ruim. Pelo menos agora suas amigas vão poder tirar esta impressão de mim, né?
- Pode ser...
- ...
- ...
- Como assim, "pode ser"?
- É que você pode estar sendo querido comigo só pra me levar pra cama.
- Ah, sim...
- É.
- É.
- ...
- Bem, então acho melhor a gente se vestir e você ir embora.
- Porquê?
- Por que eu não quero que você pense que eu sou o cafajeste que a suas amigas tanto falam e saia espalhando a mesma coisa.
- Não, imagina, qué isso, tá ótimo aqui.
- Verdade?
- É sim, e além disso, elas também disseram que você é bom de cama. Cafajeste, mas bom de cama.


**

Nota da redação: A má reputação faz parte da fama.


*

11.5.05

R O D O X

Numa roda de quatro amigos, a única mulher da turma resolve contar que não transa há um ano. Coisas que a coitada é obrigada a ouvir:

"Porra! Mas tu vais ter que borrifar um bom Rodox pra matar o que deve ter se criado aí dentro, hein?!"

"Tadinha, cara! Ela está esperando por alguém especial, não é?"

"Quer dar pra mim?"


**

Trilha do post: EURYTHMICS - I NEED A MAN

*

10.5.05

COISAS DAS QUAIS EU NÃO ENJÔO



*Filmes antigos do Woody Allen. MANHATTAN é lindo demais.
*All Around the World, por Lisa Stansfield e Barry White.
*Missing, Everything But The Girl.
*PEPSI TWIST LIGHT, com muito gelo, por favor.
*O CASAMENTO DE MURIEL:



**

Alguém aí já percebeu que tem gente cuja pele tem a cor de um entardecer? Eu não havia pensado nisso até escutar o Juanes cantando És Por Ti. Escutem, baixem, dêem um jeito, porque realmente vale a pena.

**

...e Gloria Estefan canta Mi Buen Amor:

"Hay amores que nos llevan al abismo.
Hay amores que jamás se nos olvidan.
Los que dan toda ternura y fantasía.
Son amores de los buenos, como tú."

*



7.5.05

EU RECOMENDO

Beto Batata



Por esta portinha aí em cima você chega ao lugar da melhor batata suiça do Brasil. É o Beto Batata, de Curitiba, na rua Professor Brandão, 678, Alto da XV. A de mignon ao molho madeira com queijo cheddar e champignon é uma maravilha, bem como a de bacon com requeijão cremoso. Quando for a Curitiba, não deixe de ir.

batata

*

4.5.05

MADE IN JAPAN

Audrey



"Moon river, wider than a mile,
I'm crossing you in style someday,
Oh, dream maker, you heartbreaker,
Wherever you're goin',
I'm goin' your way

Two drifters, off to see the world,
There's such a lot of world to see,
We're after the same rainbow's end
Waitin' round the bend
My Huckleberry friend,
Moon river and me."



Feliz Aniversário, Fuji!

*

2.5.05

WAIT A MINUTE, MR. POSTMAN!




Muito legal a iniciativa do blog POSTSECRET, que pede que você envie para o endereço deles um cartão postal contendo no verso um segredo seu jamais revelado. Vale tudo, desde desejos sexuais abafados até ímpetos de violência e paixão, o único quesito obrigatório é a criatividade. Vale a pena dar uma conferida. Em inglês.

**

E o Marcelo, meu amigo e conterrâneo, escreveu um post ultra-informativo sobre Xanadu, Xangrilá e outros lugares que não existem.
Aqui.

**

Outro conterrâneo que trilha a estrada dos tijolos amarelos do mundo maravilhoso dos blogs é o Alê, com o seu
VIRTUAL INSANITY. "There's no place like home", certo, Alê? Be more than welcome!

*

1.5.05

H I T C H C O C K



Quando tinha por volta de 6 anos de idade, Alfred Hitchcock foi enviado por seu pai à delegacia de polícia local com um bilhete na mão. Chegando lá, entregou o bilhete ao delegado que o trancou numa cela por 10 minutos. Ao liberá-lo, o policial lhe disse: "É isso que acontece a quem se comporta mal!". Desde então, Hitchcock desenvolveu um verdadeiro pavor a policiais. Este trauma deve ter se transformado em descrença, já que em quase todos os filmes do velho Hitch a polícia não resolve coisa alguma, é sempre o incauto cidadão que desvenda os complicados mistérios presentes nas tramas de filmes como Psicose, O Homem Que Sabia Demais, Correspondente Estrangeiro e tantos outros.

Se alguém me pedisse para dizer o nome de um gênio do cinema no século vinte, assim à queima roupa, sem pensar, o primeiro que viria à minha mente seria o dele, morto há 25 anos, no dia 29 de abril de 1980. E, pasmem, Alfred Hitchcock nunca ganhou um Oscar de melhor diretor, só um pelo conjunto da obra em 1967, o Irwin Talberg Award, a maior graça da academia.

Talvez uma das grandes virtudes do diretor de Os Pássaros (com Tippi Heddren, a mãe de Melanie Grifith), além da inventividade técnica, seja o senso de humor. Em seus filmes, a tensão muitas vezes é aliviada por piadas inusitadas, personagens excêntricos e acontecimentos bizarros. Era tradição também que o diretor fizesse uma aparição relâmpago em cada filme, tão rápida que o espectador desavisado geralmente nem percebe. Aqui tem uma lista de todas estas participações, com fotos.

A foto que ilustra este post é do set de Um Corpo Que Cai (Vertigo, 1958) e nela, Hitch dá orientações a Kim Novak. As atrizes sempre foram endeusadas por Hitchcock, Grace Kelly, Kim Novak, Ingrid Bergman, Tippi Heddren, Marlene Dietrich, só para citar as mais famosas.


Enquanto fazia o casting para Topázio (Topaz, 1969), encantou-se por uma atriz brasileira para fazer o papel da protagonista: Eva Wilma (foto acima, do site oficial da atriz), mas foi substituida pela atriz alemã Karin Dor.

Nos seus mais de 50 anos de carreira como diretor, Alfred Hitchcock definiu o gênero do suspense como o conhecemos hoje, um legado no mínimo reverenciável. Se você não conhece muito de sua obra e tiver que assistir a um filme dele apenas, veja UM CORPO QUE CAI.

*