25.6.05

GOD SAVE THE QUEEN

Ontem caiu um toró no final de tarde e eu, perdido que estava, cheguei a Picadilly Circus e perguntei para um moço "How can I get to Charring Cross Station, please?" ele, muito distraido com a sua barraquinha de suco fala sem sequer me olhar: "Segue reto!". Foi só depois de eu agradecer dizendo "Valeu, amigo!" que me dei conta que eu perguntei em inglês e o cara respondeu em português. Isto é para ilustrar, caros amigos, que aqui só se fala português, por todo lado. Se você andar por Oxford Street, Leicester Square ou Trafalgar Square raramente vai ouvir outro idioma, desde os vendedores até secretárias e transeuntes especulam preços, contam quanto estão ganhando e se gabam de ter comido a coreana garçonete do pub no soho, tudo isso na maior tranquilidade achando que não tem mais nenhum compatriota por perto. Ledo engano.

Trafalgar Square, à esquerda está a National Gallery, com suas Fridas, Van Goghs e Toulouse Lautrecs.

18.6.05

LET'S DO IT, LET'S BREAK THE LAW

Pra quem nao sabe, estou ha algum tempo em Londres. A esta altura, pla falta de acentos, ja deve ter dado pra perceber...

Eu estou agoniado de nao ter computador em casa, mas acredito que em pouco tempo ja resolvo isso. Dai vou poder escrever melhor.

Ontem o David Shwimmer, o Ross do friends passou por mim no SOHO e deu "hi" (viu, Ms. Gellah?). ele esta no West End (a Broadway daqui) com a peca SOME GIRLS, fracasso de critica, porem lotada todos os dias.

Outro dia, estava indo pra aula e vi a Vivianne Westwood pedindo taxi em Bloomsberg.

Londres eh surpreendentemente velha e moderna ao mesmo tempo. Eu tirei quilos de fotos de coisas muito legais, mas esqueci do cabo da cam no Brasil, preciso comprar outro.

Voces nao acreditariam onde eu estou agora. Um salao de beleza/internet cafe afro, eu sou o mais clarinho daqui, e Lauryn Hill canta juntamente com Jeannette, a cabelereira chefe. Falando nisso, segunda-feira vou tentar comprar ingresso pro show da Lauryn, espero que consiga.

Enquanto isso...

N. Conte




*