11.1.06

SEM FÔLEGO

Breathless



Há certas condutas que eu ainda vou precisar nascer de novo para compreender sem fazer julgamento de valor, negativo, no caso.

Meu amor,

Me corta o coração de saber que estás em casa sozinha, aos prantos e no teu apartamento novo só entram o bafo quente do verão invencível e a estagnação das idéias. De nada serve te mandar dormir, prometendo que amanhã tudo passa, porque, na verdade, fica. Tua dor é tua e dela só tu sabes.

Basta eu te dizer que da distância se tira que ela, mesmo implacavelmente tentando, não consegue nos desconetar? E que eu, por consequência, não me desliguei de ti um só momento desde que li teu e-mail? Basta?

Não. Eu sei que não basta. Também sei que nada que eu disser aqui vai te juntar os pedaços. Mas eu precisava te dizer.

Tá?

1000 Oceans


these tears i've cried
i've cried 1000 oceans
and if it seems i'm
floating in the darkness

well, i can't believe
that i would keep
keep you from flying
and i would cry 1000 more
if that's what it takes
to sail you home
sail you home
sail you home

i'm aware what the rules are
but you know that i will run
you know that i will follow you
over silbury hill
through the solar field
you know that i will follow you

and if i find you
will you. still remember
playing at the trains
or does this
little blue ball
just fade away

over silbury hill
through the solar field
you know that i will follow you
i'm aware what the rules are
but you know that i will run
you know that i will follow you

Ouve aqui e começa teu dia com ela para te fazer companhia.

**

Making Love

*Este post tem o selo de qualidade Making Love, garantia de amor e dedicação. "Making Love" e suas variações tipográficas são esclusividade de Megeras Magérrimas e CALEXIco. Unlimited e só pode ser utilizado perante expressa permissão do autor (eu, no caso).

*A foto acima é do filme A Bout de Souffle, ou Sem Fôlego, sucesso do cinema françês, sob a direção de Jean-Luc Godard, que abriu os anos 60 mostrando de antemão o carisma de Jean Paul Belmondo e a beleza de Jean Seberg, que, pasmem, era americana, mas morreu de overdose de barbitúricos em 1979. Em Paris, porque ela não era palhaça.

***

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Ela vai adorar. :D
    Já tô downloadiando.

    ResponderExcluir
  3. Veja bem, quilômetros e quilômetros vos separam e a quem ela recorre?

    A gente tá abraçando muito nossa menina. Um destes digo que é teu.

    ResponderExcluir
  4. Eu te amo.
    (chorando...)

    ResponderExcluir
  5. Anônimo8:04 PM

    anjo,o filme no Brasil se chama
    "Acossado" e é divino mesmo ... o Bertolucci usa uma cena no The Dreamers(New York Herald Tribune ... heheheheh)
    beijos ...taz

    ResponderExcluir
  6. A gorda9:30 PM

    Menino ... de um tudo de bom! Se adiantou pra ela? CA-LA-RO !!!
    Neguinho, cê é apaixonante! Agora, vc aí ô mulher, vocezinha mesmo, pq não se joga no primeiro avião e vai fazer uns cafezinhos para o garoto heim? Vai te fazer um bem enorme garota, e logo logo o brilho dos teus olhos volta e te deixa pronta pra mais amor. Se quiser levar uns acarajés me avisa que te mando!

    ResponderExcluir
  7. Eu digo. O homem nasceu pra resgatar sagitarianas dos poços. Ela já tá ficando óteeema. Até já me chamou de monga hoje. A cada dia gosto mais de ti, criatura. Uia. Beijos,

    ResponderExcluir