6.3.06

BOM, MUITO BOM

Oscar Se você é muito jovem para saber, aquilo que chamam de Dolly Parton não é um travesti, viu? É uma senhora que canta música country há muuuuuitos anos e é tão popular nos Estados Unidos ao ponto de ter seu próprio parque temático chamado Dollywood.

A noite do Oscar não tinha como dar muito errado, afinal de contas, não havia nenhuma "bomba" concorrendo. A única categoria que abriu espaço à mediocridade foi a de co-adjuvante, mas aí já é a minha opinião, pois eu não gostei nada de O Jardineiro Fiel e acho que a Michele Williams, mesmo tendo tão pouco tempo de tela em Brokeback Mountain, dá um banho de atuação. O prêmio de ator co-adjuvante é daqueles casos em que a Academia fica com pena do cidadão que concorre a três prêmios e resolve dar o menorzinho para ele não ir pra casa de mãos abanando. Só pode ser. Matt Dillon, se o mundo fosse justo, teria seu trabalho irretocável em Crash coroado ontem à noite.

E Robert Altman? Merece ou não merece reconhecimento ao conjunto da obra? Demais. Deu até vontade de rever Short Cuts e Gosford Park.

A Marcha dos Pinguins estava já cotadíssimo para melhor documentário, muito embora Murderball tenha um apelo popular muito forte, por causa da violência. Wallace & Grummit bateu a Noiva Cadáver, porque eles são o que há.

É uma vergonha, mas este ano eu não consegui ver um indiciado sequer ao prêmio de melhor filme de língua estrangeira. Mas Gavin Hood, o diretor de Tsotsi, deu um dos agradecimentos mais espontâneos da história.


gavin Hood

"Deus abençoe a Africa. Uau!. Eu tenho um discurso, está no meu bolso, mas aquela coisa ali na frente (o teleprompter) diz que eu tenho 38 segundos. Mas o meu discurso é muito mais longo que isso. Entre em tsotsi.com e lá tem uma longa lista de gente. Porque eu não estou aceitando isto por mim. Isto é para melhor filme em língua estrangeira. Eu vou começar por quem está sentado lá (aponta para a platéia). Por favor, levantem Presley Chweneyagae e Terry Pheto. Meus dois fantásticos jovens protagonistas. Mirem as câmeras neles, por favor. Viva a África. Eu tenho dez segundos. Dez segundos. Eu quero agradecer aos outros indicados, de quem eu fiquei amigo. Nós podemos ter filmes de língua estrangeira, mas nossas histórias são as mesmas. Elas são todas a respeito do coração e das emoções humanas. Ali diz "por favor, termine". Muito obrigado. Obrigado à Academia. Obrigado."

O que mais importa?

Crash é o melhor filme, com o melhor roteiro original e Ang Lee é o melhor diretor, cujo filme tem o melhor roteiro adaptado. E Phillip Seymour Hoffman é o melhor ator.

Eu não vi Walk The Line, por isso não vou comemorar nem criticar. ***

3 comentários:

  1. O problema com tsotsie é que houve aquela puta sacanagem judaica com o Paradise now. Perdeu a credibilidade, não por culpa do diretor do filme óbvio..

    ResponderExcluir
  2. Eu vi Walk the Line, óquei, no avião, mas vi, e não achei nadica demais, tirando Joaquin Phoenix que mudou completamente a voz e canta maravilhas no filme. Sim, o desempenho dele é ótimo. Mas fica por aí. Nada de tão incrível na direção ou no roteiro. Mesmo blá blá blá de Ray quanto às drogas (você se droga por que seu irmão morreu, ah, tá) e a tal da Reese essa não faz, definitivamente, o meu gênero. :)
    Afora isso, beijos e mais beijos.

    ResponderExcluir
  3. sensacional, pra mim, foi o george clooney recebendo o oscar de melhor ator coadjuvante e dizendo 'agora eu sei que não levei o de melhor diretor'.

    adorei te ver, meu lindo.

    ResponderExcluir