24.4.06

WHEN I THINK OF THIS MY FINGERS TURN TO FIST

Ontem, eu vi, senti na pele, que em Londres, aqui mesmo no dito primeiro mundo, tem violência. Uma gang de 11 adolescentes, meninos praticamente, entraram no ônibus que me leva para casa de volta do trabalho e me espancaram aos pontapés quando me recusei a entregar dinheiro e celular.

E não me venha você enumerar as barbaridades que acontecem no Brasil a toda hora e dizer que "isso não é nada", porque quem está roxo por dentro e por fora sou eu.

**

Tem um lado mais triste ainda: este "resto" da população, habitantes dos "concil flats", sem possibilidades, oportunidades é, em sua maioria, formado por imigrantes de ex-colônias britânicas. Dá pena.

Mas também dá raiva.

13 comentários:

  1. Anônimo1:00 AM

    Lamentável. Melhoras.

    Beijo.
    Keiko

    ResponderExcluir
  2. Putz... que chato isso!!
    Espero que vc fique bem, e logo!
    Um beijo, Carol Marques

    ResponderExcluir
  3. lamentável mesmo. semana passada conversava com uma mexicana que visitou São Paulo e, mesmo depois de todos os avisos sobre como nossa cidade era violenta, saiu sozinha por lá numa boa. Foi assaltada à mão armada em Baltimore, num dos lugares mais movimentados da cidade...

    hope you feel better soon!

    ResponderExcluir
  4. Estamos de volta a idade média amigo, isso é muito triste! Por outro lado é um sinal de que o mundo todo tem dificuldades pra resolver seu problemas de segurança pública.Aposto que no Brasil nunca aconteceu nada contigo parecido. Só tenho a lamentar. Tenha forças amigo...

    ResponderExcluir
  5. Juliano Gaspar11:10 AM

    Ai negrinho! Sério mesmo! MAS COMO VC ESTÁ? Me manda um email, por favor! Algum ferimento grave? Que triste... fiquei preocupado ctg agora... Ai manda noticias agora... por favor! Nao adianta mandar msg pro teu celular agora né... putz... To aqui orando por melhoras viu...
    Beijo bem demorado, e um apertão de "leve"... te cuida guri! aix jesus... Ju.

    ResponderExcluir
  6. Meu lindo, sem ter o que dizer, deixo um carinho, um abraço, um cafuné, um beijinho, um silêncio.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo1:47 PM

    Sentamos numa besa de um bar bebendo comendo e conversando por 5 ou 6 horas sobre o quê fazer com o "caso" "descaso" do mundo com relação a essas pessoas ...
    mas agora, é cuidar das marcas externas. E ca-la-ro: estar atento e forte! - como canta Elis -
    Fique bem,
    Carminha

    ResponderExcluir
  8. Espero que estejas bem fisicamente. A sensação ruim demora um pouco mais a passar. Te digo por experiência própria. Cuida de ti, te alimenta bem, corpo e espírito. Beijos,

    ResponderExcluir
  9. Que acontecimento triste! O que mais me assusta é que, como você observou, são meninos ainda, tão jovens e tão sem perspectiva. Acaba que todos somos vítimas do descaso dos poderosos. Beijos e melhoras.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo6:20 PM

    Negrinho, venha embora!!!
    Silvionino

    ResponderExcluir
  11. Nossa menino. Melhora logo viste...e não gurda rancor. Nça vale a pena..

    ResponderExcluir
  12. Meu povo,

    Comigo, fisicamente, está tudo bem. Ainda há tensão no ar quando saio na rua. Ainda tenho medo dos encapuçados de Camden Town, andar de ônibus e tal. Mas passa, porque a gente se acostuma com a violência quando esquece de que ela pode acontecer conosco.

    Foi maravilhosamente confortante ter vocês mais perto por aqui. Talvez o pior de tudo seja passar por isso sozinho, num país que não dá colo pra ninguém.

    E não há rancor, Delaidinha. Havia, de início aquela raiva do tipo "por que comigo? o que foi que eu fiz? por que isso não acontece com quem não presta?"

    Mas eu entendo, como sempre. Entendo várias coisas, muito embora enquanto o sangue ainda está quente a gente sempre procura alguém a quem culpar.

    Enfim, passou.

    Obrigadão.

    ResponderExcluir
  13. Mirian6:21 PM

    Pohh! Soube agora e fiquei chateada, sensibilizada. Forças e bola prá frente.
    Abraços.

    ResponderExcluir