17.5.06

O CINEMA E A MALVADA

Peter Finch em Network

Hoje eu instalei a versão beta do ie e estou adorando. Sim, ele ficou idêntico ao Firefox, mais rápido e prático, tem RSS, mais espaço na tela e funciona com tabs, aquelas abas lá em cima. Sempre que você abrir uma nova janela, ele abre uma aba dentro da mesma janela, o que é muito prático.

**
Vou confessar: Eu achei Paradise Now um porre! Nem aguentei ver até o fim. Mas assim que der eu continuo. Ainda quero falar (bem?) dele aqui.

**

Eu estava conversando com Egídio dia desses e chegamos à conclusão de que os filmes antigos são muito melhores do que os atuais. Como assim, Bial? Não basta ser antigo, evidente. Tem que ser bom, mas me parece que faziam-se filmes muito melhores antigamente. Os roteiros eram muito bem escritos, os atores muito bem treinados e os diretores muito mais inventivos.

Claro que eu adoro a direção e os roteiros do Tarantino, claro que Crash tem atuações fantásticas e direção e roteiro e tudo perfeitos, claro que Almodóvar não faz filme, faz arte. Mas você há de concordar comigo que eles são exceção. Há filmes com argumentos interessantíssimos que viram umas porcarias porque o roteiro final ficou capenga, o elenco era ruim, ou o diretor medíocre.

E aí quando a gente ouve "não se fazem mais filmes como antigamente", pensamos em como os mais velhos sempre acham que no tempo deles tudo era melhor. A verdade é que era mesmo. Não se fez mais um A Malvada, com Bette Davis triunfal dizendo uma pérola atrás da outra ("apertem os cintos, esta será uma noite turbulenta"), ou Rede de Intrigas (foto) e seu roteiro impecável, com Peter Finch num dos momentos mais gloriosos de um ator na tela. A lista é grande.

A triste verdade, porém, é que a maioria das pessoas tem preconceito com filmes mais antigos ("filme velho!") e acabam deixando de assistir a verdadeiras obras de arte. Eu não. Assisto tudo. Não tenho preconceito nem com o velho nem com o muito novo, nem com europeu, americano, oriental, africano, latino-americano, o que for.Mas cada um, com seus cada um.

**

Um comentário:

  1. Concordo. Paradise Now é bem chatinho mesmo....

    ResponderExcluir