8.6.06

Arrivederci, London, London

Hoje, quando eu entrar naquele avião, te deixo para trás, Londres. Você e sua loucura sempre prestes a explodir, seus punks, sua pompa hipócrita, seu transporte pontual, seus estrangeiros que mal falam sua língua, mind the gap. Seus palácios, centros executivos, Camden Town, Notting Hill, a pobreza de espírito que paira sob Oxford Street, os bares do SoHo, os parques, o sol tímido, calçadas limpas, policiais educados, motoristas mal-educados, Brasileiros e Poloneses brigando para ver qual nação tem mais dos seus pobres e desesperançados cidadãos aqui.

Trafalgar Square, St. Martin-in-the-fields, Tate Modern, meus domingos de manhã cruzando o Pall Mall, o Big Ben olhando tudo de longe, Jubilee Park, Millenium Bridge, vocês farão falta.

Hampstead Heath, não se esqueça de mim.

E vou. Se der te visito um dia. Você não será mais a mesma, nem eu.

Daí eu vôo mais uma vez pelos incontáveis telhados gêmeos univitelinos de Zurique, com chocolate Suíço no colo, e quando acordar estou no Brasil. Voilà!

Me desejem boa viagem.

**

Na foto, cena de Lost in Translation (2004), de Sofia Coppola. Porque estamos todos, em algum momento, perdidos e se achando um no outro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário