23.6.06

A Elegância e o Telefone

Será que é isso mesmo? A gente funciona por instinto, mesmo aqueles mais avançados, com bom currículo, sem vícios? Triste, né? Vaidade é uma coisa triste. Não me entenda mal, vaidade aquela de cuidar de si, querer ser bonito e tal é ótima. É da outra vaidade que eu estou falando. Aquela outra é péssima.

**

No meu tempo, existia uma certa elegância na paquera. E olha que eu tenho 31 anos, "no meu tempo" não faz tanto tempo assim.

**
No meio da tarde, o telefone:


-Alô.
-Oi, quer dizer que tu voltas para o Brasil e nem me ligas?
-Ah... tu mudaste de celular, eu nao sabia teu número novo.
-Agora já sabe.
-...
-E aí? Já posso deixar daquele outro pra casar contigo?
-Posso consultar os universitários?

#Eu juro que não sei lidar com propostas assim#

**

Débora Falabella faz uma Sinhá Moça muito enjoada. Lucélia Santos era um bafo.

**

Hoje eu viajo 4 horas rumo ao sul, vou comer o melhor churrasco do mundo e, provavelmente, não vou postar. Por isso, fiquem bem, tenham um ótimo final de semana, beijem na boca de quem não deviam, peguem na mão de quem não conhecem, amanheçam nos braços de estranhos por mim, tá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário