31.7.06

Plásticas da Vida

Novela é uma coisa desprezível, né não?

**

Mas a Lília Cabral está bem, muito bem.

A Helena de Regina Duarte, bêbada no capítulo de hoje, estava mais pra Viúva Porcina ou Luana Camará. Ela faz sempre a mesma bêbada e a mesma chata.

José Meyer faz sempre o mesmo canalha com cara de cão que só ladra, mas na hora do vamu-vê deve ser um frouxo.

Dona Cafeína me contou por telefone que a Buchechas-de-fofão, a grávida, não vai mais morrer como previsto no início da novela. Sussurando, ela conta também que Edson Celulari vai ser "gilette".

Então tá.

Pipoca impressa


Em 1995, o British Film Institute encomendou a Martin Scorsese um documentário que celebrasse o cinema norte-americano no seu centésimo aniversário. Scorsese não só o fez, mas criou uma mini-série de 3 horas e 45 minutos, dividindo a representação da figura do diretor em três categorias: ilusionista, contrabandista e iconoclasta.

Como Deus é bom, foi lançado no Brasil o livro que conta a história, ilustrado por fotos jamais vistas dos grandes filmes produzidos nos Estados Unidos. Uma aula de cinemão.

Presente de Madame.

Morra de inveja, Adelaide!

30.7.06

Um pedaço de luar



Passava das onze da noite num boteco no centro de Porto Alegre, numa das noites mais frias dos últimos anos. Esta. Depois de ouvir o meu bolero da última quase-relação, a mulher mais louca e desvairada que eu conheço acende um cigarro e, soltando a fumaça que dança por suas recém pinçadas mechas loiras , filosofa:

-Como tem gente louca neste mundo, né?

Pedimos mais uma, a primeira das quatro saideiras. Contei pra ela que em 1988, Sean Penn enfiou a cabeça de Madonna no forno e ligou o gas. Dizem. O amor é louco, o desamor mais ainda.

Batucamos baixinho. Entre-por-esta-porta-agora-e-diga-que-me-adora. Silêncio. Ela olhava para rua e eu fitava um bife na chapa e viajava na fumaça. Imagino que ambos pensávamos você-tem-meia-hora-pra-mudar-a-minha-vida. Olhamos juntos para o relógio patrocinado pela marca de cigarros.

**

" Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro."

Mário Quintana, o moço de cem anos. Parabéns, leonino.

**

Eu havia me sentenciado à reclusão da toca no dia dos 32. Na ante-véspera eu a convidei para um café. Ela não podia, "quem sabe almoçamos no sábado?" perguntou. Cheguei a escrever "sábado não posso". Apaguei.

"Para Alex,
que não tem medo de amar,
que traga sempre consigo,
quer à terra, quer no mar,
um par de asas nos bolsos
e um pedaço de luar."

Dela.

De presente, um título lindo, um amor que acaba mal. Mas um mal do bem.

Glau, Rogério e Clara, vocês chegaram. Sejam bem-vindos.

29.7.06

Há Amores



Obrigado, Deus

Por ter feito de mim o homem que eu sou, por ter me dado mais amor que cabe no meu coração, pela minha mãe, pelo meu pai, pelos meus irmãos, pelos meus amigos.

Obrigado por me permitir chorar com uma música, um livro, um filme, um gesto.

Obrigado pelo sol e pela lua, os dois hoje em leão.

**

Quando eu morrer, quero o seguinte epitáfio:

Alex, que nunca teve medo de amar.

Não, eu não sou daquelas pessoas que pensam em morte no dia do aniversário. Eu penso em amor, porque eu sei que é a virtude que vai me acompanhar até o fim, seja ele quando for.

Há amores que nascem de uma noite, de fumaça, de música, de desejo. Se vão porque ainda há pessoas que têm medo do dia seguinte, de não ter estrutura para segurar a barra ao deixar o outro entrar em si. Outros, bem poucos, são bravos e te pegam pela mão, rumo ao mergulho.

Há amores que não te levam pra cama e nem precisa. Porque eles vem de mansinho, pelo respeito, no chamego, na carícia, na gentileza e ficam. Eles são fogo que não arde, mas aquece e a gente sabe que, enquanto eles estiverem por perto, não passaremos frio.

Eu sou leão no zodíaco e tigre no horóscopo chinês. Não saio correndo quando me oferecem amor, nem sou de deixar me roubarem o espaço. Eu aperto, beijo, abraço, seguro a mão, afago, passo a mão pelo cabelo, sonho com, a respeito de. Sou sensível, não gosto que me abandonem, brigo, depois não durmo de remorso, vou lá, resgato, me desculpo, abraço, beijo, seguro a mão, aperto, passo a mão pelo cabelo. Mas eu não desisto.

**

O meu primeiro parabéns veio no inicinho da magrugada, depois este me engasgou total e muitos outros virão, eu sei. São amores dos bons que me interessam.

**
Mi beun amor

Hay amores que se esfuman con los años.
Hay amores que su llama sigue viva.
Los inciertos, que son rosa y son espina.
Y hay amores de los buenos, como tú.
Hay amores que se siembran y florecen.
Hay amores que terminan en sequía.
Los que traen desengaños en la vida.
Y hay amores de los buenos, como tú.

Mi amor, mi buen amor, mi delirio.
No pretendas que te olvide así, no más.
Que tu amor fue mar cuando sedienta.
Me arrimé a tu puerto a descansar.
Que tu amor, amor, sólo el que un día
en tu pecho, vida mía, me dio la felicidad.

Hay amores que nos llevan al abismo.
Hay amores que jamás se nos olvidan.
Los que dan toda ternura y fantasía.
Son amores de los buenos, como tú.

Mi amor, mi buen amor, mi delirio.
No pretendas que sea poco mi penar,
que tu amor fue luz de pleno día
cuando todo era oscuridad.
Que tu amor, amor sólo el que un día
en tu pecho, vida mía, me dio la felicidad
en tu pecho, vida mía, me dio la felicidad


Sim, eu sou brega. E o meu inconsciente me mandou ouvir esta música hoje. Gloria pra todo mundo.

27.7.06

Cafeína Classics - The Valley of the Dolls



Poster OriginalQuando Jacqueline Susann escreveu O Vale das Bonecas (1966) não poderia prever que estaria fazendo história do mercado editorial norte-americano como a pioneira de uma categoria literária polêmica e até então desconhecida: o best seller. E chamamos assim não apenas aquele romance que vende mais do que os concorrentes. Para ser best seller não podem faltar ingredientes como traição, sexo, drogas e tragédia, em cenários que vão muito rapidamente da miséria ao glamour.

E que cenário mais fértil em miséria, glamour, traições, sexo e drogas do que o mundo do espetáculo? Tendo a broadway como fundo, Susann conta a história de três garotas cujos talentos as impulsionam ao topo do estrelato, para serem fatidicamente levadas à queda pelas "bonecas" (como eram apelidadas as pílulas de Valium e outras substâncias que embalaram celebridades como Judy Garland, Marilyn Monroe e Ethel Merman).



A versão cinematográfica do livro é um show de visual retrô-chic e trilha sonora de arrasar, estrelado por Sharon Tate, Pati Duke, Lee Remick e a própria Jacqueline Susann, numa ponta quase irreconhecível.




A música tema virou cult na voz de Dionne Warrick, também pudera, (Theme form)The Valley of the Dolls é um primor de coolzice.

**

Acredita-se que o livro tenha vendido mais de 30 milhões de cópias no mundo inteiro, sendo assim o mais vendido de todos os tempos. Páft!

26.7.06

Pode Contar

Tem muitas coisas na vida com as quais a gente não pode contar, mas com um taxi a 100 por hora para te dar um banho de água da sarjeta num dia de chuva, ah, pode esperar com o guarda-chuvas fechado, pois ele vem praticamente mirando em você.
Nem sempre pode-se esperar uma mão amiga de um amigo, às vezes quem a estende é o alheio. E quando você, que vive de esperar o futuro, já se embriagou de desesperança, ganha um beijo gostoso do presente e um sussuro carinhoso no ouvido, dizendo que o futuro a gente não espera, prepara, como um bolo de chocolate, com capricho, carinho e paciência.
Quem te faz companhia para fazer as coisas mais banais pode vir a ser um resgate de outra vida e você não sabe. Talvez você nem acredite em outras vidas. Talvez você ache este papo todo uma grande bobagem.
Mas com o taxi a 100 por hora, vai por mim, você pode contar que ele vem.

La Mala Educacion

Product Placement



O Rodrigo está de blog novo. Mais um empreendimento da CAFEÍNA Corporation!

**

Na foto, Richard Avedon, o fotógrafo dos fotógrafos.

24.7.06

Tamanho GG

Semana passada meu modem queimou e eu fiquei de segunda até sexta sem acesso à rede. Por isso, perdi de dar os parabéns à Adelaide que estava de aniversário na terça. Adelaidinha, me perdoa? Feliz aniversário, sucesso, saúde e amor, muito de tudo. Esta gorducha é inteligente, sensível, querida e, pela unanimidade sempre que seu nome é citado, uma amiga das melhores. Ao que parece, ela ainda está de ressaca da festança no sábado.

*Na foto, uma das gordas de Eliana Kertész, escultora baiana.

22.7.06

Lua em leão

"O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim:
Esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa,
Sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem."
(Guimarães Rosa)

**

Tá, ninguém mais me lê? É assim, então? Nosso caso é uma porta entre-aberta?

**

Eu canso de blog verborrágico umbiguista, e você?

[claro, bô! Adivinha porque ninguém mais entra no Cafeína!]

**

Daqui a exatos 7 dias e 6 noites, me torno um senhor de 32 anos. Não vai ter festa, nem jantar, nem bolo, já aviso aos sedizentes amigos pinguços esfomeados. Vou trancar tudo, tirar telefone do gancho, desligar celular e tomar meu cafezinho sob a luz do monitor. Bem auto-exilado.

**

E a lua nova em leão? Entra dia 24. Estão sentindo uma certa biscatice no ar?

**

Deu no UOL: "Em Páginas da Vida, Jayme Monjardim usará um filtro que rejuvenescerá em 10 anos algumas atrizes. Regina Duarte é uma delas. Em cenas de flashback, nas quais ela recorda o romance com Diogo (Marcos Paulo) e nas fotos que aparecem no cenário da casa da personagem, o filtro é usado."

Ou seja, ela vai ficar com cara de 60.

Ouvindo Walk on By, com Aretha.



21.7.06

Cafeína Classics



Este disco, de 1980, é daqueles que provam por a+b a existencia de álbums que não envelhecem. Warm Leatherette, além da faixa-título, tem a fantástica The Hunter Gets Captured by the Game (antigo sucesso da Motown, aqui irreconhecível) e a minha favorita: Love is the Drug, do Roxy Music.

No You Tube tem o vídeo, assista e perceba como a moça não estava brincando em serviço.

Eu sou rebelde porque o mundo quis assim

Marisa Orth


Sabe a Marisa Orth? Pois é, há muuuuitos anos, antes de ser contratada pela emissora de tevê aquela, a moça fazia parte da Banda Vexame, um projeto que unia teatro, música brega e muito deboche. Nele, Marisa fazia Marilu Manezes, uma apresentadora de tv que cantava hits bregas com sua banda entre uma piada e outra.

Eu, não me pergunte como, consegui um show da banda em altíssima qualidade para você rolar de rir com Siga Seu Rumo, Eu Sou Rebelde, Pare de Tomar a Pílula, Vingativa e outras mais. Aqui.

20.7.06

So no one told you life was gonna be this way

Ufa!

Depois de dias exilado da internet, voltei, agora pra ficar.

**

Hoje é dia do amigo. Um abraço bem apertado para todo mundo. Eu tenho saudade, eu sinto falta, eu queria, queria muito estar com alguns velhos amigos, mas não dá. Hoje, pelo menos não. Mas saibam que eu penso em vocês todos os dias.

**

E meu inferno astral entra com um por do sol, fantástico. Ao que tudo indica, não há de ser tão infernal assim...

**

17.7.06

Promessa é Dívida

Bom dia! Boa segunda-feira! Boa semana!

**

Hoje tem open house da Ticcia, que de Megera passou a Mean...very Mean.


**

Lembram da coletânea de que eu falei aqui? Ei-la:

1.Leva-me pra Lua [Fly me to the moon] - Ana Caram
2.Forever Blue [acoustic version] - Chris Isaak
3.She Bop [acoustic] - Cyndi Lauper
4.Blues Away[acoustic] - Erasure
5.Who's That Girl [rare live version] - Eurythmics
6.This Too Shall Pass - India Arie
7.Dream a Little Dream - kd Lang & Tony Bennet
8.Solidão Que Nada [live] - Kid Abrelha
9.Moon River [moon bossa] - Lisa Ono
10.Dance me to the end of love [live at Morning Becomes Ecletic] - Madeleine Peyroux
11.Blue Monday [bossa nova] - Nouvelle Vague
12.He Ain't Heavy, He's My Brother - Rufus Wainwright
13.Lamours Toujours [I'll Fly With You] - Sagi-Rei
14.Fallen [acoustic] - Sarah Mclachlan
15.Smells Like Teen Spirit [smells like pianos] - Tori amos

Musicas para um leve começar de semana.

**
Perceberam que mudamos? Sim, template simples, less-is-more, amigável a qualquer navegador, levinho, com ferramenta de procura para você encontrar posts antigos e tudo mais. Agora a Gláucia e o Guga podem navegar sem traumas!

**

15.7.06

Como se fosse hoje

Eu lembro como se fosse hoje a primeira vez que você sorriu pra mim. Da primeira vez que eu disse que te amava, escrevendo na areia da praia. Da manha que era fazer você dormir quando estava muito quente e da manha que eu fazia pra dormir quando estava muito frio.

Das calçadas quebradas no caminho da tua casa, das couraças que te envolviam quando eu cheguei na tua vida e de como foi duro te fazer entender que você não precisava vestir armadura.

Eu também lembro do que eu fiz de mim quando nos tínhamos e de como lutamos sob as luzes de estrobo, em silêncio, de maxilar travado pelo ressentimento. Do filete de sangue que me escorria da gengiva quando te via de faca em punho para me ferir.

O mais importante é que lembrar, como se fosse hoje, mesmo sendo realmente hoje, me alimenta a fome de ser novamente algo que não compreendo e inexplicavelmente feliz. Sorrir pela toalha molhada no chão e pelo que está no seu devido lugar: o que eu sinto por você.

King Kong, Chacretes e Vinícius

Ok, respirando fundo, vamos lá:

*Achei King Kong uma mistura previsível de Vale dos Dinossauros com Indiana Jones. Os efeitos são legais, mais nada.

*As campeãs de audiência nas ferramentas de procura que apontam para este blog continuam sendo as chacretes, neste post de março de 2005. Inclusive um leitor ontem deixou um comentário adicionando alguns nomes à hilária lista:

Chininha
Luciana Tititi
Mary Angela
Sandra Avião
Jussara Concorde
Bete Balanço
Angélica
Sandra Veneno
Jurema Pacotão
Mirriam Cassino
Mônica Selvagem
Sandrinha Toda Pura
Gláucia Sued
Terezinha

*"Você bota muita banca. Infelizmente eu não sou jornal." De Vinícius, cantado por Bethânia é um bafo. Mais bafo ainda porque vem muito ao caso.

*"...e pra não chorar, eu só vou gostar de quem gosta de mim". Mano Caetano (que está mais para tia) em momento inspirado.

*A programação da TVE/Cultura está milhas à frente dos outros canais abertos. Difícil mesmo é saber quando as coisas boas vão passar.

**

Que graça teria este mundo se fosse perfeito?


14.7.06

Fora de Série



Eu juro que resisti mais de um ano, só que hoje eu me entreguei de corpo e alma à série Desperate Housewives.

E Invasion, cancelada sabe-se lá porque. Melhor do que Lost
.

13.7.06

Café da Manhã com Clarice

"...não esqueça: a subida mais escarpada e mais à mercê dos ventos, é sorrir de alegria."
(Clarice Lispector)

**


Bom dia!

12.7.06

Quem Me Dera

Ah, quem me dera ir-me
Contigo agora
Para um horizonte firme
(comum embora...)
Ah, quem me dera ir-me!!

Ah, quem me dera amar-te
Sem mais ciúmes
De alguém em algum lugar
Que não presumes...
Ah, quem me dera amar-te

Ah, quem me dera ver-te
Sempre a meu lado
Sem precisar dizer-te
Jamais : cuidado...
Ah, quem me dera ver-te

Ah, quem me dera ter-te
Como um lugar
Plantado num chão verde
Para eu morar-te
morar-te até morrer-te...

Vinicius de Morais

**


Para você, que cruzou comigo na rua e não sabe quem sou. Para quem sou mais um estranho que lhe sorriu naquele dia. Sim, estranhos devem sorrir pra você o tempo todo e você nem lembra deles. A minha esperança é que nestes teus olhos verdes iluminados tenha ficado gravado o meu sorriso, o meu "oi", com se eles fossem um filme de alta-sensibilidade esperando ser revelado. Na foto eu, tão bobo, bobolhando, sonhando em morar em você.

11.7.06

Bom Dia

Capitólio

Hoje a minha sacada amanheceu assim. Iluminada.

**



Ao que me pareceu ontem, estamos condenados a 9 meses de:

Regina Duarte sendo chata;
Daniele Winitz sendo biscate e, se não bastasse, fingindo ser adolescente;
O texto pseudo-social do Maneca;
A Natália do Vale sem expressão por causa do botox;
A Louise Cardoso sem expressão por causa do botox;
A Regina Duarte sem expressão por causa do botox;
O Tato Gabus Mendes sem expressão por causa do botox;
O Marcos Paulo sem expressão por causa do botox;
A Glória Menezes sem expressão de tanta plástica;
A Lília Cabral sofrendo e sendo naja enquanto espera a redencão no último capítulo;
Ana Botafogo A-TU-AN-DO (!!!)
José Meyer sendo estúpido e mal-educado;
Christine Fernandes mostrando porque não deveria ter saído da Record;
Lições de moral para a classe média.

Rezem, meus filhos, rezem.

10.7.06

Monday, Monday

Bom dia! Estamos transmitindo do centro de Porto Alegre e adivinha quem canta e o que aqui? Michael Jackson (aos 12 anos) canta Ben.

**

Ah, sim. Estão me mandando dizer que a itália só ganhou por causa do uniforme Dolce & Gabbana.

**

Vocês, filisteus incrédulos, que não assistem à Rede Vida, perderam de ver a Fafá de Belém cantando para o Papa, o ex-pastor alemão. Eu não, vi tudinho, inclusive ela chorando no final. Porque tem que ser trash.

**

Falando em trash, hoje tem estréia de Regina Duarte, a enjoadinha do Brasil.

**

Eu não cumpri a minha palavra, pequei, perdoa-me, pai. Não deu pra fazer o upload da coletânea. Ainda.

**

Bom, por hora era só. Bom dia de segunda e boa semana.

**

P.S. Acabou a copa, A-CA-BOU!!!! Vão trabalhar, vagabundos!



7.7.06

Friday Night Fever

Há uma penca de blogs engraçadinhos tirando sarro da novela das quase-nove, mas tem um definitivo pra mim:

" E Belíssima poderia, poderia sim, terminar com o Nikos tomando um super banho e trocando de roupas. Seria lindo. Meu final predileto.

Que foi aquele tiro ontem, já que estamos falando sobre isso? Vejamos: Vitória já sobreviveu àquelas esfaqueadoras do presídio, não seria surpreendente que ela, seu vestido, suas botas e seu casaquinho de tricô, esta noite, mudassem o curso da bala. Seria?"

Dita Von Claire, por supuesto.

**

Eu fiz uma coletânea tão bonita... Mas estou sem boa cenexão que me permita hospedá-la para voces baixarem. Tem eu na capa e tudo. Não que a coletânea seja bonita por ter eu na capa, jamais. Mas tem uns sonzinhos gostosos para um final de tarde com sol e terraço, para o acender das luzes, velas e coisas do tipo. Uma palhinha:



Vamos ver se amanhã eu dou jeito de disponibilizar um link, daí revelo o tracklist, pode ser?
**

6.7.06

Alea Jacta Est

É engraçado como em alguns filmes as pessoas são civilizadas, os encontros são tenros e as soluções mágicas. Alguns poucos diretores conseguem isolar a ficção das falhas do mundo real, um deles é Woody Allen. Preste atenção nos apartamentos decorados de uma forma absurdamente estilosa, as ruas tranquilas, transitadas apenas por velhinhas passeando com seus cães comportados, boa música tocando em qualquer bar frequentado pelos personagens e uma limpeza que beira a assepsia.

Match Point é primeiro filme de Allen ambientado em Londres, contrastando com a paranóia da Nova Iorque dos anteriores. O meu único porém - e aqui não posso fazer calar a experiência própria - é que esta Londres não existe. Não há estrangeiros, os ricos não falam palavrão e bebem moderadamente. As ruas do West End não são engarrafadas, Convent Garden não está atrolhado de turistas orientais com suas câmeras digitais e os dias são de sol eterno.

O estoicismo enervante dos personagens em nada lembra a histeria gostosa de Annie Hall e, muito embora os atores sejam bons, falta ao filme aquele gosto de gengibre tão característico das obras do diretor: é trágico, é sério, mas lá no fundo da boca a gente sente arder um humor irônico e crítico ou vice-versa, pode parecer engraçadinho, mas lá no fundo é sério. E este gosto só se consegue com o timing perfeito, a maneira especial de se entonar uma fala, trazendo nela, ao mesmo tempo, pungência e leveza. Por incrível que pareça, a única que parece ter sangue nas veias aqui é Scarlett Johansson, fazendo o papel da aspirante a atriz absolutamente em paz com sua sexualidade, mesmo tentando superar as durezas da vida.

Há méritos, não me entenda mal. Woody Allen pode estar velhinho, mas ainda lhe falta um tanto para que perca a mão. O roteiro é coerente com sua premissa inicial: no mundo, assim como no jogo, ter sorte é tudo. E esta teoria é levada às últimas consequências com maestria inugualável. Não fosse pelo elenco, Match Point poderia estar entre os melhores filmes do diretor.

TOP 5 Woody Allen

1.Noivo Neurótico, Noiva Nervosa
2.Manhattan
3.A Era do Rádio
4.Tiros na Broadway
5.Zelig

5.7.06

Rapidinhas

Onde toca Pintura Íntima, do Kid em espanhol? Na Continental FM, óbvio!

**

Estamos mudando a cara do blog, mais uma vez...porque menos é mais.

**


Daqui a pouco vou almoçar com
Lady F., the skinny shrew.

**

Ontem vi
24-HOUR PARTY PEOPLE, em dvd. Amei ainda mais Joy Division, detestei ainda mais Happy Mondays.

**

Ontem o Marcelo fez
este post genial. Especialmente para professores.

**

Voltamos em breve.

3.7.06

Olha o aviãozinho...


Acabo de assistir o Documentário Inside Deep Throat, a respeito dos bastidores do filme Garganta Profunda, o primeiro pornô chic dos anos 70. Mais do que um making of nostálico, Inside Deep Throat é uma radiografia de uma década cujos valores morais norte-americanos entravam em conflito com a modernidade.

Garganta Profunda é o filme que mais rendeu na história. Como diz o poster, foi filmado em 6 dias por 25 mil dólares e arrecadou mais de 600 milhões no mundo inteiro. Até Jackie O. foi flagrada por fotógrafos saindo de um cinema na 42nd Street, em Nova Iorque. Virou este hype todo por causa de um artigo no New York Times que lhe conferiu o título de Porno Chic.

Linda Lovelace, a moça engolidora de espadas, disse anos depois que fora obrigada a fazer o filme e que julgava ser uma mancha negra em sua vida. O presidente Nixon organizou uma junta moral para provar que a pornografia prejudicava a saúde do cidadão norte-americano. Ironicamente, em 1975, o informante que entregava detalhes do escândalo Watergate aos jornalistas do Washington Post fora apelidado de Garganta Profunda. Escândalo este que provocou a queda de Nixon em 76.

A narração é de Dennis Hopper e, além das pessoas envolvidas diretamente no filme, há entrevistas com Jack Nicholson, Gloria Steinhem, Camile Paglia, Gore Vidal e John Waters.

Vale muito a pena.

**

Quem quiser saber mais a respeito do escândalo Watergate, assista a Todos os Homens do Presidente, obra prima do diretor Alan J. Pakula, de 1976. Uma aula de jornalismo e cinema.

1.7.06

Empreiteira

Ao que tudo indica, o Guga realmente não tem o que fazer. Entre uma tijolada e outra na obra, tem tempo de responder questionários e, o que é pior, de recrutar blogueiros ocupadíssimos a fazerem o mesmo. Pois bem, fá-lo-ei agora senão eu desisto. Preparem-se, é looongo e chato.

EMPREGOS QUE JÁ TIVE:
1) Funcionário de locadora de vídeo (dããã)
2) Professor de Inglês
3) Barista do Pret-a-Manger
4) Bartender
5) Tradutor

FILMES QUE NÃO CANSO DE ASSISTIR:
1) O Casamento de Muriel (foto)
2) O Bebê de Rosemary
3) Rede de Intrigas
4) A Flor do Meu Segredo
5) A Malvada

LUGARES ONDE JÁ VIVI:
1) Rio Grande/RS
2) Porto Alegre/RS
3) Florianópolis/SC
4) London/UK

LIVROS QUE RECOMENDO:
1) Como Água para Chocolate, Laura Esquivel
2) O Amor Segundo GH, Clarice Lispector
3) O Inventário do Irremediável, Caio Fernando Abreu
4) O Vale das Bonecas, Jacqueline Suzanne (é trashíssimo, porém divertido)
5) Os Contos da Cidade, Armistead Maupin (todos os 6 volumes)
6) A Importância de Ser Honesto, Oscar Wilde

PROGRAMAS DE TV NÃO QUE PERCO
1) Desperate Housewives
2) Sem Censura (porque a voz e a personalidade "nicotínica" de Leda Nagle são o que há
3) Vitrine
4) Programa do Jô


LUGARES ONDE ESTIVE DE FÉRIAS NOS ÚLTIMOS 2 ANOS:

Eu não tive férias nos últimos 2 anos.

COMIDAS FAVORITAS:
1) Carne vermelha de todo tipo
2) Talharim com medalhões de filé ao molho gorgonzola
3) Pipoca ( a qualque hora, momento e razão)
4) Chocolate


WEBSITES QUE VISITO DIARIAMENTE:
1) Blogs em geral (os meus links aí do lado em particular)
2) www.orkut.com
3) www.erikapalomino.com.br
4) www.adorocinema.com.br
5) www.billboard.com

LUGARES ONDE EU GOSTARIA DE ESTAR AGORA:
1) No Madison Square Garden, dormindo na fila pra ver Madonna
2) Em Werchter, na Bélgica, dormindo na fila pra ver Depeche Mode
3) Passeando em L.A.
4) Vendo meus amigos de Curitiba
5) Vendo meus amigos de Floripa

Não vou recrutar ninguém, porque eu acho isso um absurdo. Mas se alguém se interessar, faça e deixe um comentário, pode ser?

**

Olha, não vou falar do jogo do Brasil não. Bola pra frente.

**

Há dois anos meu irmão me visitou em Floripa e ficou apavorado por eu nunca desligar meu pc. Hoje já faz mais de um ano que eu ensinei uns macetes da internet pra ele e o pobre coitado do HD só descansa quando falta luz em Porto Alegre.

*
Era isto.