31.7.06

Pipoca impressa


Em 1995, o British Film Institute encomendou a Martin Scorsese um documentário que celebrasse o cinema norte-americano no seu centésimo aniversário. Scorsese não só o fez, mas criou uma mini-série de 3 horas e 45 minutos, dividindo a representação da figura do diretor em três categorias: ilusionista, contrabandista e iconoclasta.

Como Deus é bom, foi lançado no Brasil o livro que conta a história, ilustrado por fotos jamais vistas dos grandes filmes produzidos nos Estados Unidos. Uma aula de cinemão.

Presente de Madame.

Morra de inveja, Adelaide!

Nenhum comentário:

Postar um comentário