12.7.06

Quem Me Dera

Ah, quem me dera ir-me
Contigo agora
Para um horizonte firme
(comum embora...)
Ah, quem me dera ir-me!!

Ah, quem me dera amar-te
Sem mais ciúmes
De alguém em algum lugar
Que não presumes...
Ah, quem me dera amar-te

Ah, quem me dera ver-te
Sempre a meu lado
Sem precisar dizer-te
Jamais : cuidado...
Ah, quem me dera ver-te

Ah, quem me dera ter-te
Como um lugar
Plantado num chão verde
Para eu morar-te
morar-te até morrer-te...

Vinicius de Morais

**


Para você, que cruzou comigo na rua e não sabe quem sou. Para quem sou mais um estranho que lhe sorriu naquele dia. Sim, estranhos devem sorrir pra você o tempo todo e você nem lembra deles. A minha esperança é que nestes teus olhos verdes iluminados tenha ficado gravado o meu sorriso, o meu "oi", com se eles fossem um filme de alta-sensibilidade esperando ser revelado. Na foto eu, tão bobo, bobolhando, sonhando em morar em você.

2 comentários: