2.10.06

O Ar Que Eu Respiro



Em As Virgens Suicidas, de Sophia Coppola, um dos momentos mais bonitos é embalado ao som de The Air That I Breathe, do The Hollies. Uma das minhas canções de amor favoritas. Talvez porque, mesmo sendo doce, não chega a ser piegas. Ao longo dos anos, ouvi muitas versões diferentes, reuní para vocês aqui, algumas das melhores. Tem a versão que fez mais sucesso de 1974, com o The Hollies, duas versões com Simply Red (Do álbum Blue, de 1998), uma com KD Lang (de Drag, 1997) de cair o queixo e outra bem diferente das primeiras, absurdamente bluesy, com Della Reese (aquela de O Toque de um Anjo).

Para saber mais, uma breve história de como surgiu a música e a entrada da Wikipedia a respeito.

Quer baixar? Aqui. (atualizado)


Acompanhe a letra:

The Air That I Breathe (Albert Hammond and Mike Hazelwood)

If I could make a wish
I think I'd pass
Can't think of anything I need
No cigarettes, no sleep, no light, no sound
Nothing to eat, no books to read

Making love with you
Has left me peaceful, warm, and tired
What more could I ask
There's nothing left to be desired
Peace came upon me and it leaves me weak
So sleep, silent angel, go to sleep

Sometimes, all I need is the air that I breathe
And to love you
All I need is the air that I breathe
Yes to love you
All I need is the air that I breathe

Peace came upon me and it leaves me weak
So sleep, silent angel, go to sleep

Nenhum comentário:

Postar um comentário