27.10.06

Os Brutos Também Amam



As vezes eu acho que nós temos uma imagem muito glamurizada dos apaixonados. A tv, o cinema mainstream e as propagandas nos ensinam que só quem ama são os bonitos. Não é verdade. Ontem, no Press, eu vi um casal bem feio muitíssimo apaixonado. Eram gordos, um deles puxava de uma perna, mas sorriam tão bonito, com tanta verdade, que a ninguém agrediam os olhos.

Semana passada, no mesmo lugar, um outro casal, este composto por moço e moça de propaganda de creme dental, beijava-se apaixonadamente, mas não senti muita verdade ali. Não a mesma que vi ontem. Mas quem sou eu para julgar a verdade de quem ama?

Lembrei muito de Me and You and Everyone We Know (2005), de Miranda July, sucesso na mostra Un Certain Regard, no Festival de Cannes, que fala de gente feia, arte contemporânea, amor e solidão.

E lembrei também de kd Lang cantando Barefoot

When the sun goes down here
And darkness falls
The blanket of winter
Leaves no light at all

You search for shelter
To calm the storm
Shaking with an instinct
Just to stay warm

But I'd walk through the snow barefoot
If you'd open up your door
I'd walk through the snow barefoot

*

Uma sexta-feira linda e apaixonada para todos vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário