23.4.07

Doidas Demais


Da esquerda para a direita: Santa, Clyde, Isabel, Tori, & Pip.

Finalmente caiu na rede o novo de Tori amos, American Doll Posse. A louquinha do piano voltou com múltipla personalidade. Buscou na mitologia grega cinco personas, cada qual representando um voz feminina com história própria e até blogs. De longe, é Bouncing Off Clouds que ficou no meu repeat. Para ouvir e saber mais do álbum, confira o Myspace da cantora.















Outra que é louca mas também sabe flertar com a modernidade é Yoko Ono. Quase ninguém sabe, mas ela faz música sim. E chega às lojas com dois lançamentos. Yes I'm a Witch é um projeto para o qual foram chamados nomes na cena alternativa para que refizessem antigas canções de Yoko tendo apenas os vocais como base. Tem Cat Power, The Flaming Lips, Antony & The Johnsons, The Apples in Stereo, Jason Pierce do Spiritualized, Peaches, entre outros. A minha favorita é Yes, I'm a Witch, reformada pelos Brother Brothers.

O outro é uma coletânea de remixes dançantes mais antigos que se chama Open Your Box. Tem muitos nomes conhecidos do mundinho eletrônico como Pet Shop Boys (salve, salve), Danny Tenaglia, Peter Rauhofer, Felix da Housecat, Basement Jaxx e Superchumbo. Deliciosa diversão. Walking on Thin Ice com a batida dos PSB é irresistível.


Parece que a idéia de modernizar o repertório de um artista mais antigo com a presença de novas gerações está funcionando. Dionne Warwick, a musa de Burt Bacharach nos anos 60, cuja voz imortalizou "I Say a Little Prayer", "Alfie", "Walk on By" e "Do You Know the Way to San Jose", lançou My Friends and Me, um álbum de duetos com cantoras de vários gêneros, entre elas Gladys Knight, Olivia Newton-John, Mya, Gloria Estefan, Kelis, Reba McEntire, Cyndi Lauper, Celia Cruz, Wynonna Judd, Deborah Cox, e Angie Stone. O resultado é bem irregular, o que não espanta, mas tem uns momentos muito legais. Entre eles, Kelis cantando Raindrops Keep Falling on my Head, Celia Cruz perguntando Sabes el camino a San Jose? e Cyndi Lauper adorável em "Message to Michael". A capa, no entanto, é tão horrenda que eu nem tive coragem de postar aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário