20.4.07

Nua em pêlo


Uma fotografia é um segredo a respeito de outro segredo. Quanto mais ela te mostra, menos você sabe.
[Diane Arbus]


A aberração é um solitário calejado de ser marginal. Segundo a fotógrafa Diane Arbus, os freaks são os verdadeiros aristocratas, pois já passaram muito cedo na vida por tudo aquilo que os "normais" têm medo. A Pele (2006), é - como segere o título em inglês - um retrato imaginário da fotógrafa. Eu diria até fantástico. Sob a lente delicada de Steven Shainberg (Secretária) virou praticamente um conto de fadas sobre o desejo secreto. "Qual é o seu segredo?" pergunta a insípida Nicole Kidman em vários momentos do filme, na pele da protagonista. É assim que o voyeur se apresenta, ele quer saber o que há de mais subterrâneo em você. O voyeur quer assistir, admirar. Seu êxtase é construído delicadamente, sem pressa nem fugacidade e nunca culmina.

Da mesma forma que o diretor tratou o sado-masoquismo em seu filme anterior, ele desnuda aqui o desejo de ver e ser visto. As portas, olhos-mágicos, corredores e quartos escuros. Não é necessário dizer que a fotografia, trilha incidental e direção de arte de A Pele são primorosos. O que me incomodou um pouco foi a escolha de ter Nicole Kidman fazendo o papel de uma mulher cujo mistério ela não tem capacidade de assimilar, muito menos reproduzir. Eu normalmente gosto de Nicole, não me entenda mal.

Diane era casada com o fotógrafo de moda Alan Arbus, com quem trabalhava, ajudando a medir a luz, compondo o set, arrumando modelos. Até que um dia conhece o vizinho (Robert Downey Jr.), cujo corpo é tomado de pelos devido a uma disfunção rara. Começa aí o processo de transformação de mera ajudante a fotógrafa profissional. Na vida real, Diane foi aluna de Alexey Brodovitch e Richard Avedon, tornou-se um dos nomes mais celebrados da fotografia-arte e morreu sozinha, em 1971.

E você? Qual é o seu segredo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário