30.6.07

Sábado com sua luz

"Trabalhar como? O que interessa nesse sábado que é puro ar, apenas ar? "Todos aqueles que fizeram grandes coisas, fizeram-nas para sair de uma dificuldade, de um beco sem saída." Minha vida tem que ser escrever, escrever, escrever? como exercício espiritual e profundo? E incorporar o ar aéreo deste sábado no que eu escrever. O que quero escrever? Quero hoje escrever qualquer coisa que seja tranqüila e sem modas, alguma coisa como a lembrança de um alto monumento que parece mais alto porque é lembrança. Mas quero, de passagem, ter realmente tocado no monumento. Vou parar por aqui porque é tão sábado!" [Clarice, a Lispector]

Para Denize, La Reina, de aniversário hoje. Que, como toda a ordem de cancerianos, tem a nítida impressão de que tudo aquilo mais cinza e negro do mundo flutua ao redor de si. Eles sabem que não é verdade, acho que bem lá no fundo. Quem é de câncer tem uma doçura caminhante entre a flor da pele e o mais profundo abismo escondido. Mas aquela sensação de injustiça do mundo contra eles não os permite enxergar o tempo todo que a gente os ama, mas os amamos mais ainda quando cintilam nas suas cores e estampas. Denize é uma designer de respeito e uma pessoa concretíssima na amizade. Brindemos hoje à todos os laranjas, amarelos e vermelhos da nossa rainha. Ave Regina!

Nenhum comentário:

Postar um comentário