27.9.07

We can be heroes


A premiére da segunda temporada de HEROES foi nesta segunda nos Estados Unidos, em 52 minutos (10 a mais do que o normal) cheios de novidades. O episódio, entitulado Four Months Later (4 meses depois), mostra como os (anti) heróis de adaptaram depois do ocorrido no final da última temporada. Hiro viajou para o passado e foi parar no meio de uma batalha de samurais no Japão e conhece seu ídolo Takezo Kensei, que na verdade é um inglês alcoólatra (eu sei, redundância). Clair e sua família tentam a adaptação numa cidade no sul da Califórnia, a cheerleader conhece na escola um tipo muito suspeito e envolvente. Nathan Petrelli aparece deprimido pela culpa, Matt Parkman consegue a tão desejada promoção a oficial da NYPD e toma conta de pequena Molly, a menina que tem a habilidade de localizar qualquer pessoa. Enquanto isso, o geneticista Mohinder Sureshi é procurado por agente da Companhia que lhe oferece um emprego. Quem está a par do que aconteceu anteriormente sabe que havia uma geração anterior de indivíduos com superpoderes que, não coincidentemente, são os pais dos jovens heróis. Pois estas pessoas são agora ameaçadas de morte, dentre elas a matriarca da família Petrelli e o pai de Hiro. No minuto final, a surpresa: Peter, de cabelo curtíssimo, está vivo e parece ter perdido a memória quando é surpreendido algemado dentro de um container, em um porto na Irlanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário