21.1.08

Quatro Filmes

O diretor Sidney Lumet ficou muito conhecido desde que dirigiu Um Dia de Cão (1975) e Rede de Intrigas (1976), clássicos infalíveis no quesito cinemão americano, que retratavam as neuroses da América através de seus controversos personagens, incorporados por gente do calibre de Faye Dunaway, Al Pacino, William Holden, Robert Duvall e Peter Finch, e a os quais raramente faltava ousadia. Neste Antes Que o Diabo Descubra Que Você Está Morto (2007) Lumet, mais uma vez conta com um elenco de primeira, Phillip Seymour Hoffman, Ethan Hawke, Marisa Tomei ( espantosamente linda e talentosa) e o veterano Albert Finney, mas que precisa fazer malabarismos para dar sentido à trama. Como já é tendência para os filmes de ação nos últimos 10 anos, a narrativa vai e volta no tempo para tornar a história mais desafiadora, o que pode confundir o espectador. Melhor do que muita coisa que se vê por aí, mas decepcionante se levarmos em conta o passado de seu realizador.



Eu não li nem pretendo ler o best-seller, mas assisti a O Caçador de Pipas (2007) semana passada e confesso que não fiquei nada impressionado. É mais um daqueles filmes de atmosfera fantasiosa, cuja trilha sonora já anuncia de antemão que a trama será mais uma parábula sobre o bem e o mal do que um filme propriamente dito. No entanto, há muito de realidade aqui, num roteiro que abrange 20 anos da história do Afeganistão, da invasão russa ao regime Talibã. Através da história da amizade dos meninos Amir e Hassam encontramos a passagem que o espectador ganha nesta viagem de ida e volta entre o público e o privado de uma cultura ainda demasiadamente misteriosa para nós ocidentais. Tem lá seu charme e potencial de arrancar algumas lágrimas. O elenco infantil, pelo menos, garante uma certa qualidade.






A sempre irritante Ellen Page (de Menina Má.com) encontrou na protagonista da ótima comédia Juno (2007) um papel feito especialmente para ela. A personagem título perde a virgindade numa poltrona da casa dos pais para o colega bocó Paulie (Michael Cera) e se descobre grávida algumas semanas depois. Mesmo tendo pensado em abortar, decide por doar o bebê para um jovem casal (Jennifer Gardner e Jason Bateman) que conheceu através de anúncio de jornal.

O diretor Jason Reitman (filho de Ivan Reitman, aquele das comédias idiotas) já tinha no currículo o inteligente Obrigado Por Fumar (2005). Refinou em Juno seu senso de humor com umas pitadas de ironia caústica à classe média americana e muito auto-deboche. A trilha é boa de lascar e Jennifer Gardner é uma das grandes surpresas do elenco. Ao contrário do que tem se falado, Juno não é o equivalente deste ano a Pequena Miss Sunshine. A única coisa que os dois têm em comum é o fato de serem filmes independentes e de visual caprichado.



Unidos Pelo Sangue chama-se em inglês Three Needles, ou seja, três agulhas, e conta três histórias de como o vírus da AIDS se espalhou pelo mundo. Na primeira, Lucy Liu é uma traficante de sangue na miserável zona rural da China que não testa o sangue que comercializa. Na segunda, Sandra Oh (de Grey's Anatomy), Olympia Dukakis e Chlóe Sevigny são missionárias na África tentando cuidar de pacientes infectados com o HIV enquanto observam a população local reutilizando seringas infectadas e vendendo-as como novas. Por último, no Canadá, um jovem que atua em filmes pornôs para sustentar a família forja resultados de exames de sangue para continuar trabalhando mesmo sendo positivo. Em cada uma das histórias, os protagonistas são obrigados a tomar medidas drásticas e extremas para lutar contra o descaso do status quo em relação àquelas situações. Um filme importante e informativo.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Má com acento mesmo11:54 AM

    Meu querido cafeína, eu li o livro há duas semanas e confesso que não estou nem um tiquinho interessada em ver o filme. O livro é fantástico, mas seu maior trunfo é o diálogo com o leitor, a angústia do narrador. Não sei como isso foi traduzido no filme, mas o livro é irretocável. Melhor deixá-lo assim.
    :-)

    ResponderExcluir
  3. Putz...Juno e BDKYD quero muito ver.

    Agora, Paulo Coelho em uma versão afegã...nemapau!!!

    ResponderExcluir
  4. anotando...
    calexico, voce por um acaso tem ACOSSADO do GODARD???
    eu quero tanto.
    se tiver, com legenda em portugues, faça uma copia pra mim, por favor???

    beijo.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom gosto!!!

    Parabéns pelo blog, vou voltar!!

    Abs!

    ResponderExcluir