20.1.08

Sunday Classics



Andy Warhol, o homem fútil, superficial e distante que nos pintou a todos, desde os anos 60, como consumidores da vida alheia, das celebridades, dos excessos em nome do status social. E a gente continua fazendo tudo de novo, de novo, de novo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário