1.2.08

Carnaval sem poeira

Bem, hoje não tem compilation. Mas para quem, como eu, não tem a mínima vontade de levantar poeira-aa, selecionei na web, uns álbuns bem interessantes.

O Umquetenha (excelente blog de música brasileira) nos eferece esta obra-prima de Astrud Gilberto, mais jazz do que Bossa Nova - essencial.

Entre as músicas, versões em espanhol de Love Story e For All We Know, além de Travelin' Light. Arranjos inacreditáveis de Eumir Deodato, sax de Stanley Turrentine e aquele charme que só Astrud tem.

Gilberto and Turrentine é de 1971 e continua um álbum impecável.

Aproveitem também para vasculhar os arquivos do umquetenha, tem coisas muito legais e raras por lá.



O novo de Sheryl Crow, Detours sai oficialmente semana que vem, mas você já pode baixá-lo aqui.

Eu gosto muito da voz de Sheryl Crow e acho que das cantoras de sua época, ela é quem melhor compõe e arranja suas canções. Aquele ar meio folk e sutis pitadas eletrônicas em contraponto aos violões e guitarras fazem dela um upgrade saudável se comparada a gente do porte de Bod Dylan ou Janis Joplin. Ao contrário de seus antecessores, Sheryl soa pra cima e sofisticada.
Detours é um álbum excelente para ser ouvido de uma vez só. Claro que você certamente vai voltar a Love is Free até cansar.



O novo de Lauryn Hill não é bem novo. Na verdade, Ms. Hill é uma compilação de canções lançadas pela cantora tanto nos álbuns oficiais quanto em singles e trilhas sonoras ao longo dos anos. Senti a falta de Turn Your Lights Down Low, dueto póstumo com Bob Marley e uma das melhores coisas que a cantora já fez e Can't Take My Eyes Off You. Mas tem The Sweetest Thing, Do Wop (That Thing), The Ex-Factor, Lost Ones e Guantanamera.

Baixe no ótimo blog Boom Bap.

Um comentário:

  1. Astrud tá com um quê de Hardy aí nessa foto. Com jazz, ainda, podre de chique...

    ResponderExcluir