28.8.08

Porto Alegre, 28 de agosto de 2008

Meu amor,

Sentei ao computador umas muitas vezes nos últimos dias escrevendo e apagando esta mensagem para ti. Comedido e condenando a mim mesmo por não ter cem por cento de certeza se devia ou precisaria te escrever uma linha que fosse, tendo em vista o sentimento que eu guardo por ti a todo o momento, que deveria teoricamente dispensar a necessidade de enviar qualquer outra mensagem, via carta, e-mail ou blog.

Mas hoje acordei forte e intenso como o café que tomo agora. E a maior das surpresas: não amanheceu chovendo. Sinto-me ainda mais forte quando o sol contraria as previsões e se impõe com sua luz mesmo que lhe mandem se esconder por entre as nuvens. E lembro da tua bravura de perseguir teu destino, sem ressentimento algum com a vida e as impossibilidades que ela as vezes te impõe. De prevaleceres apesar das ausências e da falta de abraços apertados, do olhar de amor de quem mais te importa e da compreensão do mundo. Perdoa o mundo, a vida, o destino, eles esquecem de vez em quando como é bom te ter nos braços. Tu, no entanto, respondes a tudo isso com teu talento e tua habilidade de parir a beleza todos os dias, nas paletas que escolhes pincelar, nas doçuras que só tu consegues expressar, no jogo misterioso onde duelam a meiguice e o silêncio.

Eu escrevo mesmo para te dizer que o meu gostar de ti vira todos os dias um bicho diferente, felinos inquietos, pré-históricos, todos loucos para acasalar com o teu querer. Cada um deles faminto pelo teu colo, teu abraço, teu cafuné na juba. Te garanto, meu amor, que eu tenho impressão hoje de que tu sempre estiveste aqui comigo, mesmo quando não nos conhecíamos e tentávamos viver em outras casas. Meu endereço sempre foi no teu coração. Meu comprovante de residência é o beijo que te dou todas as noites.

Te desejando um bom dia, na certeza de que logo vamos nos ver e orgulhoso da tua determinação em viver apesar das nuvens cinzentas, deixo um beijo cheio do meu mais precioso carinho,

A.

9 comentários:

  1. Belo texto. Me emocionou.

    ResponderExcluir
  2. Vaco, vaco, vaco. E eu aqui chorando de montão. Que lindo.

    ResponderExcluir
  3. belissima declaração de amor...

    abraço

    ResponderExcluir
  4. de tirar o fôlego.

    ResponderExcluir
  5. Poxa. Que lindo.
    Que facilidade com as palavras. É incrível mas são nesses casos de inquietação ao escrever, esse escreva-apaga, é que surgem as melhores coisas, as mais claras. Não sei se a carta foi realmente direcionada a alguém, mas te confesso que se o meu benzinho tivesse escrito esta carta pra mim, a minha primeira palavra depois de lê-la seria: Sim.
    E em seguida a frase: Aceito viver a minha vida toda com você.

    Lindo demais!

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo2:57 PM

    olha, impressionante, não sei quem escreveu isso, nem muito menos para quem, mas juro que se um dia isso fosse escrito para mim, eu pularia nos braços de quem o fez e custaria muito para soltar...

    ResponderExcluir
  7. Anônimo4:44 PM

    Ai como eu queria receber essa carta!
    Que coisa mais linda! Que talento! Parabéns!
    =)

    ResponderExcluir