13.11.08

Segundos de Sabedoria


"It's not having what you want, it's wanting what you've got"


Da filósofa americana Sheryl Crow, algo como "o que importa não é ter o que você deseja, mas desejar o que você tem", do hit Soak Up The Sun. Tão verdade, não é mesmo?

11 comentários:

  1. Isso teve alguma coisa a ver com a hora do almoço? ;-)

    ResponderExcluir
  2. Mmmmf... eu fico na dúvida, sabe? Porque se a gente deseja só o que a gente tem; vai que não muda? E eu sou boa em uns desejos e HORRÍVEL! em outros, rsrs.

    Bezzos,

    ResponderExcluir
  3. Algo a ver com estar contente de estar onde se está... Tenho me esforçado por isso. Este têm sido meu mantra. Este negócio de desejar, desejar, desejar me exauriu!

    ResponderExcluir
  4. flordelis3:43 PM

    Não, não é verdade, não. Pra onde vão as ambições, os desejos de mais, mais e outros, diferentes desejos?

    ResponderExcluir
  5. helena10:19 PM

    Bem verdade. Acho que tem a ver com tirar o melhor do que se tem no momento, e não ficar lamentando aquilo que não se tem. E nem exclui continuar buscando.

    ResponderExcluir
  6. Tem sentido sim... Às vezes a gente sonha tanto, deseja tanto, que quando finalmente consegue, não sabe aproveitar aquilo que desejou.

    Essa também é a minha filosofia de vida agora... ;)

    ResponderExcluir
  7. Sim, sim. Grande trabalho esse de saborear o feijão nosso de cada dia após anos de repetição e costume ao tempero.

    ResponderExcluir
  8. É... eu não quis dizer que é feia a ambição... Mas que as conquistas venham, se vierem, como positivo acréscimo ao ser que já se sente inteiro e por isso, em paz.

    ResponderExcluir
  9. Acho que nem sempre é o que acontece. Prezamos muita coisa que temos, mas às vezes queremos mudar um pouco. E queremos também o que não vamos ter nunca. Daí, temos que nos resignar. Aliás, se tivéssemos não estaríamos desejando, não é mesmo? Já no caso da pessoa amada é que talvez estaríamos desejando sempre. Depende... Somos complicados por demais...

    ResponderExcluir
  10. O que eu queria dizer é que seria muito bom que gostássemos de tudo que temos, como é. Não é o que acontece na realidade.

    ResponderExcluir