7.9.09

Fobia


Produzido por Peter Jackson, de O Senhor dos Anéis, District 9 é um filme de ficção científica que gerou um hype anormal em seu lançamento. Bebe na fonte de uma série de exemplares do gênero, todos infinitamente superiores a ele - senti uma especial influência de O Quinto Elemento, ainda que despida de glamour e diversão, que, convenhamos, é o melhor do filme de Luc Besson.

No entanto, o primeiro longa de Neill Blomkamp utiliza o disfarce da ficção científica para falar sobre racismo e revelar a bagunça política de seu país de uma forma bastante criativa e contemporânea. Fala dos guetos, da segregação, pobreza e jogos burocráticos inescrupulosos através de câmeras de segurança, supostos noticiários de TV e outros equipamentos amadores de vídeo. O distrito 9 do título é uma menção ao distrito 6, criado na época do apartheid, um bairro de onde foram "retirados" todos os negros na década de 1970, na Cidade do Cabo - cerca de 60.000 cidadãos que foram relocados para viver em condições humilhantes de vida.

O problema desse tipo de filme é que a novidade se dilui em pouco tempo de projeção e a gratuidade do derramamento de sangue tira toda a credibilidade da realização. É bom ver algo novo nesse gênero tão cheio de clichês, mas seria melhor ainda se District 9 fosse um filme memorável. Pena que não é.

Um comentário:

  1. Anônimo12:45 PM

    Oi! Eu sempre venho aqui no seu blog e nunca comento. Tudo o que você escreve é ótimo. Não precisa apagar, não. Como disseram antes, não nos abandone! rs. Abraço.

    Luciana/ 25 anos /Natal - RN

    ResponderExcluir