11.12.11

Compilation

 

Como o título já diz, uma compilação para o calor, o asfalto quente, vento sul e malemolência.

1. Wax Tailor - Que sera (5:44)
2. k.d. lang - Summerfling (3:52)
3. Sharleen Spiteri - Cat People (Putting Out The Fire) (3:21)
4. Simply Red - The Air That I Breathe (Reprise) (4:34)
5. Bebel Gilberto - So Nice (Summer Samba) (3:32)
6. Morcheeba + Hubert Laws - Summertime (4:44)
7. Elcho - Lazy Summer Days (5:21)
8. Dido - Summer (3:55)
9. Nina Simone - See-Line Woman (2:38)
10. Millie Jackson - Summer (The First Time) (5:43)
11. Gladys Knight & The Pips - It's Summer (2:21)
12. Nancy Sinatra - Summer Wine (w Lee Hazlewood) (3:42)
13. Julie London - I Left My Heart In San Francisco (2:50)
14. Maysa - So Voce (mais nada) (1:54)
15. Tracey Thorn - Swimming (4:18)

Cole na barra de endereços do seu navegador: http://goo.gl/ObUr1

3.10.11

Compilation

 

Uma compilação para a gente começar a primavera com gosto de sol e vento.

1. Duncan Sheik - So Alive (4:32)
2. Jody Watley - Borderline (4:59)
3. Hollywood, Mon Amour feat. Juliette Lewis - This Is Not America (4:06)
4. Jamiroquai - Seven Days In Sunny June (4:02)
5. RDM feat. Editors - Walk On The Wild Side (4:12)
6. Jorge Drexler - Oh que sera (3:25)
7. The Saturdays - Beggin' (3:12)
8. Seal - If You Don't Know Me By Now (3:47)
9. Saint Etienne - Spring (3:44)
10. Maroon 5 - Crazy Little Thing Called Love (Acoustic Version) (3:13)
11. David Byrne and Fatboy Slim feat. Florence Welch - Here Lies Love (5:51)
12. Beverley Knight - One More Try (5:40)
13. Adele - Need You Now (3:55)
14. kd lang - I Dream Of Spring - Live (6:37)
15. Bebel Gilberto - Samba e Amor (live) (4:11)
16. Laura López Castro - Manhã de Carnaval (1:51)

 Aqui: http://goo.gl/Cu0Mn

4.8.11

Compilation


Uma nova compilation para celebrarmos um pouco de calor na alma. De faixas ensolaradas a outras nem tanto, esta é uma coleção em homenagem a quem me faz companhia - quem toma cerveja comigo ouvindo tango, quem almoça comigo no sábado, quem viaja ao meu lado, quem me acompanha na comida árabe, os que estão longe, os que foram para mais longe ainda, quem festeja, ri, reclama e chora.

Tem Nina Miranda, ex-Smoke City, agora com a Zeep, cantando Inverno, de Adriana Calcanhotto; Rumer, Drexler, Joss, Jill, Nina Zilli, com 50 Milla, da trilha do filme O Primeiro que Disse e outras faixas diferentes como as pessoas, mas, como elas, também muito parecidas.

1. Jorge Drexler - Una Canción me Trajo Hasta Aquí (3:18)
2. Joss Stone - Free Me (3:52)
3. Jill Scott - Blessed (3:28)
4. Beverley Knight - The Queen Of Starting Over (3:47)
5. Nina Zilli - 50 Mila (Versione mineVaganti) (2:54)
6. Juanes - Regalito (2:51)
7. Gossip - Love Long Distance (4:24)
8. Bella Wagner - Is You Is or Is You Aint (3:38)
9. Kevin Johansen - Desde Que te Perdí (3:48)
10. Boz Scaggs - We're All Alone (4:04)
11. Francoise Hardy - L'amitie (2:23)
12. Zeep - Inverno (hot and cold mix) (4:06)
13. Rumer - Slow (3:36)
14. Gloria Scott - (A Case of) Too Much Lovemakin' (3:57)

Na foto, James Stuart e Kim Novak conversam no set de Um Corpo Que Cai.

Vai fundo -> goo.gl/kBBlh

31.3.11

Um aviso


Você que adora apontar erros nos outros e, quando não os encontra, resolve inventar, despeça-se e não volte mais.
Você que não consegue desprender-se da comparação com o outro e inveja tudo aquilo que o vizinho tem e você deseja, dê seu prefixo e saia do ar imediatamente.
Você que só sabe ver maldade nos outros porque se nega a enxergar a sua própria, não precisamos mais dos seus serviços.
Você que delira achando que o mundo inteiro está contra você e, justamente por isso, não consegue ser amigo de ninguém, siga seu rumo sem olhar para trás.
Você que fura a fila da vida achando que pular etapas é uma baita vantagem, vá e não volte.
Você que só enxerga o lado de fora e ainda teoriza sobre ele achando que isso faz de você um intelectual, risque-nos da sua listinha.
Você que é incapaz de amar alguém e ainda machuca quem lhe oferece afeto, suma sem deixar telefone e endereço.
Você que mente até acreditar e não se responsabiliza pela própria mentira quando ela dá errado, vá pregar em outra freguesia.
Você que se faz de vítima para manipular quem lhe quer bem, nem perca seu latim.

Xô, você que não consegue ser feliz e repudia a felicidade dos outros. Esqueça que existimos. Livre-nos do seu vodu, mau olhado, bad vibe, inveja, má influência. Aqui a coisa é diferente, aqui não alimentamos a doença de gente do seu tipo.
Aqui não tem lugar para você.

[Foto do genial Saul Leiter.]

9.2.11

Sobriedade


É muito bonito pensar que o amor é algo sublime, sem fronteiras nem limitações. É muito confortável acreditar que uma relação se desenvolve de forma mágica e que está sempre na mão de Deus, como se fôssemos bonecos pendendo de fios de nylon. Mas a realidade não é essa.

Amor não é feito de arroubos, de declarações cinematográficas em público nem de um número musical de filme indiano. Isso é outra coisa. Pode ser paixão, tesão, drogas, álcool ou pura insegurança. Ninguém decide um dia que vai se libertar para o amor. Aquela coisa de acordar, abrir as janelas e contemplar o sol achando que assim o amor vai bater à sua porta é pura euforia. E euforia é um tipo de doença que cega e nos distancia de nós mesmos.

Abra as janelas e contemple o sol, sim. Por você, pelo sol, pela janela, pelos vizinhos, mas não guarde muitas expectativas. Esse amor que você busca do outro lado da sua janela não precisa ser encontrado. Ele nem amor é. Não passa de uma ilusão que as obras de ficção nos fizeram acreditar que existia, um engano confortável, um consolo para os acomodados de que o outro pode magicamente lhes fazer feliz. É quase um transe social.

As pessoas condicionadas a isso vivem histórias arrebatadoras, sentem-se elevadas por essa força sobrenatural, impulsionadas aos céus pelo que pensam sentir pelo outro. Tesão incontrolável, admiração incondicional, telefonemas, mensagens, flores, declarações em redes sociais, corações, bichos de pelúcia, um “ser feliz” que parece não acabar mais. Você fica com aquele olhar sorridente parado, semblante imutável, aquela cara de evangélico recém-saído do culto. Parabéns, você está apaixonado.

Mas, alto lá. Isso ainda não é amor. Viva essa relação uns 2 anos e depois a gente conversa. Aí que você vai saber se nela há respeito, se você manteve sua individualidade, suas metas, seus desejos e soube respeitar a individualidade, as metas e os desejos do outro. Mais importante do que isso: sentiu-se amado e respeitado? Compreendeu que toda aquela felicidade já estava dentro de você e que ela pode existir sem o outro? Tudo bem, agora que passou a histeria, você pode olhar com sobriedade para seu parceiro ou parceira e escolher se quer ou não viver essa relação.

Aí podemos falar de amor, esse sentimento tranquilo de querer o outro bem e sentir o mesmo. O amor só existe com sobriedade. Senão é como qualquer bebida, comida ou entorpecente, não passa de uma distração tola do mundo real, onde moram seus problemas, limitações, medos e conflitos familiares. Nem pense em entrar numa relação achando que vai fazer sumir seus fantasmas. É melhor enfrentá-los, por mais doloroso que isso seja, mesmo que leve algum tempo. Caso contrário, o que era para virar amor acaba se tornando mais uma complicação.

23.1.11

Compilation

Warm

Uma compilação para aquecer os corações cansados de frivolidade. Reparem em Rumer, a nova queridinha deste blog, o mais próximo que qualquer cantora já chegou de Karen Carpenter. Adele canta The Cure, Sophie canta Electronic, Kylie faz uma versão bossa nova do seu maior hit, Lady Linn transforma um cansativo sucesso da década de 1980 em cool jazz, e Cassandra Wilson arrepia com sua interpretação assombrosa de Time After Time. Melody Gardot impressiona com Ain't no Sunshine, Northern Lad, uma das minhas favoritas de Tori Amos e Cee Lo Green, genial em seu arranjo de I Want You. Do Brasil tem Bebel, como sempre, e o Beat Acelerado e reformado do Metrô.

Na capa, Tony Curtis no set de Acorrentados (The Defiant Ones, 1958), de Stanley Kramer.

1. Rumer - Aretha (3:15)
2. Cassandra Wilson - Time After Time (4:07)
3. Sophie Ellis-Bextor - Getting Away With It (3:33)
4. Adele - Lovesong (5:16)
5. Kylie Minogue - Can't Get You Out of my Head (Acoustic) (3:11)
6. Metrô - Beat Acelerado (4:35)
7. Bebel Gilberto - Secret (Segredo) (3:40)
8. Melody Gardot - Ain't No Sunshine (5:41)
9. Lady Linn And Her Magnificent Seven - I Don't Wanna Dance (4:04)
10. Cee Lo Green - I Want You (3:36)
11. Tori Amos - Northern Lad (4:19)
12. Rumer - It Might Be You (Theme from Tootsie) (3:25)

19.1.11

Intimidade

Brangelina

Acho que foi o momento mais bonito na cerimônia dos Globos de Ouro, no último domingo. 
Angelina Jolie arruma a gravata de Brad Pitt.